sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Um simples desabafo

E naquele momento, aonde muitas palavras suas vinham e me atingia com uma crueldade tão grande, as lágrimas no rosto não poderia descer, eu não as deixaria descer, você falava e eu ali me sentindo um nada, quieta só ouvindo até suas ultimas palavras pra saber o ponto da história. Naquele momento parecia que meu mundo iria desmoronar, minhas palavras se embaralhavam em um mar de confusão uma imensidão de tristeza, e uma angustia que apertava meu peito bem lá no fundo, me deixando cada vez mais longe de ti, e de fundo sua voz falando e a minha cabeça gritava, meu coração estava apertado, minha cabeça latejando, e só o que saia era miseras palavras, porque eu sabia, eu sei que estou errado, então deixei você falar, quem sabe as palavras consiga limpar sua alma, e te faça repensar em tudo. Mas o máximo que eu conseguia era olhar para seus olhos que ardiam em certas horas como fogo, não era ódio que existia ali, não era raiva, era algo diferente, algo que eu jamais tinha visto, no fundo sei que não gostava do que estava fazendo, mais sei também que eu precisava do que você estava fazendo. E nos seus olhos, havia uma calma, que me fazia sair daquela cena por um momento e eu conseguia viajar por um paraíso nem que por uns instantes, até você perguntar se eu estava prestando a atenção, e como sempre a única coisa que eu realmente conseguia fazer era mexer a cabeça, como um sinal de sim, e mais uma vez eu mergulhava na imensidão de tristeza, essa imensidão que eu jamais queria ter ido, lá no fundo é tudo tão escuro, eu tentava gritar, mais eu não conseguia a minha voz não saia, fica engasgada aqui dentro de mim, meu sangue pulsava tão forte em minha veia, meu coração se apertava cada vez mais, porque eu sei, eu sempre soube que no fundo eu sou a errada, mas aquele momento fez de mim uma pessoa diferente. E no final, você me olha de um jeito tão manso, tão leve, como se sua alma realmente estivesse sido limpada, como se você estivesse leve, e me da um abraço e diz que é o melhor para nós dois, antes que isso tenha um fim, e nos beijamos por um momento e senti no seu beijo o gosto de um breve arrependimento, talvez por algumas palavras suas que conseguiram tocar no fundo da minha alma, essas palavras pela qual guardo na minha cabeça pois sei, eu ainda sei que sou capaz de melhorar, porque depois de um tombo agente SEMPRE aprende, e sei que irei aprender, não só por você, mais por mim, pois não quero que nossa história tenha um fim!

.

Eu lhe agradeço por fazer de mim uma pessoa melhor,

por estar sempre ao meu lado nas horas mais precisas,

e eu lhe agradeço também por ser o meu guia.

Eu te amo meu amor, eu te amo demais meu anjo!

2 comentários:

Crispi. disse...

Nossa. Eu li quase sem respirar.
Um beijo de despedida, ainda que triste, é especial.
Muito bom!

Mais um imundo no mundo impuro. disse...

A gente está sempre a aprender, sempre!

Abraços!